Skip to content

Bananas para os imbecis de dedo sujo

Março 29, 2011

Descobri, lendo o blog do Rodrigo, que o Estado do Paraná demitiu o cartunista Solda. Motivo alegado? Racismo. A história completa segue abaixo. A coisa tá ficando preta (ops).

 

 

[originalmente publicado no blog do Zé Beto]

Luiz Solda é um dos maiores cartunistas do Brasil. Luiz Solda tem alma e sorriso de criança, por isso mesmo já trilhou os caminhos do inferno nesta terra de monstros. Luiz Solda acaba de ser demitido do jornal O Estado do Paraná depois que este publicou uma charge sua e algum rebotalho humano a enviou para o jornalista Paulo Henrique Amorim, que saiu da casinha há algum tempo e vê fantasma até na sombra, e este classificou-a de racista em seu blog. O jornal O Estado do Paraná encampou a imbecilidade. Ou seja, primeiro não viu nada demais no desenho e publicou-0; depois, viu, quando mentes deturpadas apontaram o dedo sujo e ficaram pulando feito alcaguetas ensandecidos. Se Luiz Solda é racista, Madre Tereza de Calcutá trabalhou em bordel. O macaco acima, que dá bananas a toda esta safardagem, é personagem da charge, que você poderá ver em link abaixo, no blog do Tamborim Aloprado(*), cujo título da nota é “Não, nós não somos racistas”. Poderia ter completado a insanidade com um “Yes, nós somos patrulheiros quadrúpedes”. O episódio, onde o macaco do Solda, que está certo, dá bananas, no sentido figurado, ou seja, no gesto demonstrado acima, ao presidente dos Estados Unidos, os animais que se acham inteligentes babam de prazer ao caçar quem quer viver a vida e pensar um pouco além do que é ditado pela cegueira e vontade de vingança. Luiz Solda faz humor – e humor incomoda. Os que lhe apontam o dedo fazem isso porque se despiram da fantasia de democratas e agiram pior do que aqueles a quem condenavam e chamavam de gorilas num passado triste e recente. No Brasil não se aprende. No Brasil, tudo fica pior. Radicais são radicais, seja de um lado ou de outro – e a ignorância sempre faz um ser destes bater no peito para dizer de que lado da ignorância está. Conheço o Solda desde os tempos em que ele publicava no Pasquim. Aprendi muito com ele, sem conhecê-lo, coisa que aconteceu há pouco tempo, apesar de eu morar aqui há mais de três décadas. Os caminhos do inferno dele foram diferentes dos do meu. Nos encontramos e minha admiração aumentou muito mais. Porque ele pertence à categoria anjo. Por isso sei que o artista deve ter ficado muito triste com o que aconteceu agora. Nada mudou no Bananão. É bem provável que tenha piorado. Por isso concordo que, para sobreviver, é preciso dar bananas. Sempre.

FONTE.

 

(*) Não vou publicar o link do Paulo  Henrique Tamborim Aloprado, pois não tenho a menor intenção de dar audiência a essa gente. Alternativamente, publico a charge:

 

Comento

O mais engraçado desse episódio é que a principal interpretação dessa charge seria a seguinte: os “macacos” brasileiros – segundo a clássica definição de O. Henry com sua “República das Bananas” – estariam mandando uma ‘banana’ para os “interesses colonialistas dos EUA”. Ou seja, bla-bla-bla esquerdista do mais rasteiro. Atenção: não tenho certeza de que essa seja a mensagem do Solda no cartum, o que importa é que essa é a interpretação que vingou.

E aqui a ironia: uma charge esquerdista anti-americana difamada por um blog esquerdista pró-governista alegando racismo. Assim os remelentos e as mafaldinhas ficam perdidos, gente! O velho ‘papel, pedra e tesoura‘ está ficando complicado…

Anúncios
One Comment
  1. Obrigado pelo repost!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: